Miguel da Silva Paranhos de Rio Branco

Miguel Rio Branco

Espanha - 1946

Miguel da Silva Paranhos de Rio Branco (Las Palmas de Gran Canaria, Espanha, 1946) é um renomado fotógrafo, diretor de fotografia e pintor. Filho de diplomata, passou sua infância e adolescência entre Espanha, Portugal, Brasil, Suíça e Estados Unidos. Pintor autodidata, realizou sua primeira exposição em 1964, numa galeria em Berna, Suíça.

Formação e Carreira Inicial:
Em 1966, Miguel Rio Branco estudou no New York Institute of Photography e, dois anos depois, na Escola Superior de Desenho Industrial (Esdi), no Rio de Janeiro. De 1969 a 1981, dirigiu filmes experimentais e trabalhou como diretor de fotografia e cameraman para cineastas como Gilberto Loureiro e Júlio Bressane, enquanto também atuava como fotógrafo documental.

Fotografia e Reconhecimento:
Entre 1978 e 1982, foi correspondente da Agência Magnum, em Paris, destacando-se pelo uso de cores saturadas em seus trabalhos. Nos anos 1980, começou a realizar instalações audiovisuais que combinavam fotografia, pintura e cinema, expondo frequentemente no Brasil e no exterior.

Prêmios e Publicações:
Miguel Rio Branco recebeu diversos prêmios ao longo de sua carreira, incluindo o Prêmio Kodak da Crítica Fotográfica em 1982, a Bolsa de Artes da Fundação Vitae em 1994 e o Prêmio Nacional de Fotografia da Fundação Nacional de Arte (Funarte) em 1995. É autor de vários livros, entre eles "Dulce Sudor Amargo" (1985), "Nakta" (1986), "Miguel Rio Branco" (1998), "Silent Book" (1998) e "Entre Olhos o Deserto" (2001).

Legado e Impacto:
A obra de Miguel Rio Branco é marcada pela sua abordagem única e inovadora, integrando diferentes meios artísticos e explorando temas complexos e profundos. Seu trabalho continua a influenciar e inspirar novas gerações de artistas e fotógrafos em todo o mundo.

Fontes:
Foto: http://cultura.estadao.com.br/noticias/geral,miguel-rio-branco-enfatiza-conexoes-da-fotografia-com-outras-areas,1158212

Obras do Artista

Confira a seleção de obras deste artista