Daniel Barclay

Daniel Barclay

Perú - 1972

Daniel Barclay (Lima, 1972)

Nasci em Lima (Peru) e estudei belas artes na escola de artes visuais Corriente Alterna entre os anos 1994-1999 em Lima. Fiz minha tese “Chamán Urbano”, em 2003, na Corriente Alterna, e estudou a comparação entre o chamanismo e os símbolos urbanos relacionados à sexualidade e à morte. Entre 2003 e 2004, estudei um MAFA na Escola de Belas Artes de Central Saint Martins (Londres). Nesse período, desenvolvi uma prática que envolvia desenho, objetos bidimensionais e performance que, ao todo, representavam território a partir de diferentes fragmentos de obras. Parte do meu trabalho final incluiu a performance "Journey to Trafalgar Square".

Entre 2000 e 2003, também participei de um coletivo baseado em Lima (Peru) chamado Otrosomos, com o qual participei de várias exposições coletivas. Entre 2005 e 2009, fiz um trabalho em torno da pintura. Parte deste trabalho foram as exposições "Subcutáneo" (envolvia a representação na pintura de uma série de conversas que tive com pacientes HIV positivos em o hospital público Dos De Mayo) e a exposição "Convento" relacionada ao imaginário religioso e imaterial . Em 2010 desenvolvi a performance “Tumorrow”, relacionada à memória da guerra do pacífico, entre Peru e Chile. Neste projeto, convidei pessoas para fazer um exercício de performance coletiva em uma área próxima ao monumento ao soldado desconhecido no Morro Solar.

Entre 2010 e 2020, moro em São Paulo e trabalho em São Paulo e Lima. Em 2014 e 2015, desenvolvi duas exposições com curadores brasileiros em uma galeria privada e uma pública em Lima. Em 2014, fiz uma exposição em Lima com a curadora Paula Borgui, na Galería Revolver, chamada Estratificaciones Culturales. Nesta exposição, trabalhei com códigos relacionados à representação do espaço usando livros, jornais e pinturas.

Em 2015, expus no espaço público Sala Luis Miroquesada Garland (Lima) um projeto com o curador Marcio Harum que se relacionava difusamente com o conceito de Antropofagia Brasileira, proposto por Oswald de Andrade e inspirado nas reproduções de objetos culturais conhecidos como “copias bamba ”(Cópias falsas) para as quais a exposição foi chamada Bambaísmo. Durante 2018, tive duas exposições individuais, uma em Lima, na galeria de arte Cecilia Gonzáles, chamada Pavilhao / Pabellón, e abordou códigos e sinais que permeiam a arquitetura e os símbolos nacionais. A outra foi uma exposição de pequena escala chamada Caderno Jornal no espaço 55sp em São Paulo. Recentemente, expus "Nuevo Loreto" com Vigil Gonzalez Galería (Lima). Nesta exposição, exploro a relação entre o fascismo e o governo nacionalista de Bolsonaro

Eu participei de várias residências artísticas ao longo dos anos. Em 2010 participei da residência de arte FAAP em São Paulo, onde investiguei a relação entre corpo e território e o projeto final foi exibido na Casa Contemporánea. Também participei da residência de arte do Curatoria Forense em São Paulo (2011), Hermes artes visuais (São Paulo, 2011-2012), Barcú (Bogotá, 2015), Kaaysá (São Paulo 2017). Viafarini (Milano, 2018). Atualmente, acabei de terminar um período de residência de um mês na residência de arte NES (Islândia, 2019).

Fonte:
Foto: https://www.guiadasartes.com.br/daniel-barclay/artista
Texto: https://www.guiadasartes.com.br/daniel-barclay/artista

Obras do Artista

Confira a seleção de obras deste artista

2 Item(s)

  • Daniel Barclay

    Lado B II

    Avaliação:

    R$26.000,00
    Por Daniel Barclay Lado B II

    Medidas

    Altura: 100 cm

    Largura: 120 cm

    Descrição

    Técnica: Acrílica, Óleo

    Estado de conservação: Bom

  • Daniel Barclay

    Lado B I

    Avaliação:

    R$26.000,00
    Por Daniel Barclay Lado B I

    Medidas

    Altura: 100 cm

    Largura: 120 cm

    Descrição

    Técnica: Acrílica, Óleo

    Estado de conservação: Bom

2 Item(s)