Alejandro Lloret

Alejandro Lloret

Cuba - 1957

Entre a Realidade e a Imaginação

Alejandro Lloret, natural de Yaguajay, Província de Sancti Spiritus, Cuba, em 1957, trouxe para o Brasil, desde sua chegada em 1993, uma rica bagagem cultural e artística. Residente em São Paulo e com atelier em Santa Catarina desde 2013, Lloret encontrou no Brasil um novo lar para expressar sua arte, tendo estudado na Escola Nacional de Artes de Havana entre 1973 e 1977, onde se especializou em pintura e desenho.

Representado pela Galeria Ipanema no Rio de Janeiro e pela Galeria Arte Hall em São Paulo, Lloret desenvolve há 39 anos um trabalho em duas vertentes principais: uma hiper-realista, marcada pela influência de Andrew Wyeth e pelo romantismo alemão, especialmente pela poética crítica de Casper David Friedrich; e outra que dialoga com as tradições expressionistas do século XX.

Entre suas exposições, destacam-se a participação na mostra coletiva “Obras de Ficção” em 2016, com texto crítico de Juliana Monachesi, e suas individuais “Primavera Negra” em 2013 na Almacén Galeria Gávea, e “Véus de Março” em 2006 na Nader Art Gallery, em Santo Domingo. Sua presença também foi marcante em coletivas internacionais, como a promovida pela Rainforest Art Foundation, que percorreu instituições em Las Vegas, Taiwan e Nova York.

Lloret, em suas obras, traz uma abordagem que se aproxima do ato fotográfico, inserindo em suas florestas imaginárias elementos que dialogam com uma ontologia imagética própria. Seja por meio da série “Vozes de uma ausência”, que remete ao neo-expressionismo dos anos 80, seja em suas representações hiper-realistas da natureza, sua arte reflete um profundo diálogo entre o real e o imaginário, onde a natureza brasileira e a sua interpretação pessoal se entrelaçam em narrativas visuais envolventes.

Fontes:
Foto: http://alejandrolloret.com/biografia/

Obras do Artista

Confira a seleção de obras deste artista

Em breve, produtos vão estar à disposição nesta seleção!